Em quem VOCÊ votará em 2 de outubro?

Últimas Noticias
recent

O REPÚDIO DO REPÚDIO!!!!

Chega ser ridícula a posição destes senhores vereadores de Caetité (Com o perdão daqueles que não fizeram presente na Câmera hoje, e seja contrário a esta aberração) com a nota de repúdio, em especial, a Matéria do Estadão. É bom ressaltar que a matéria, Correio da Bahia apresenta no seu texto equívocos, o que por obrigação devem ser retificados a fim de garantir a informação correta a população. Agora contestar a matéria do Estadão e com os argumentos expresso na matéria abaixo, chega ser piada de mau gosto.
Segundo Mário Rebouças, a água contaminada no poço é natural e não é derivada da exploração mineral. Interpretando a sua defesa incondicional pela "vitima INB", ou seja, as pessoas podem seguir bebendo tranquila a água, pois é igual "suco de limão", é natural. Ou em outra situação, o que a INB tem com isto? A partir da interpretação referente a exposição descrita na matéria, para os vereadores, nada! Mas esquecem que o poço, como menciona a mesma reportagem do Estadão, diferente do que expõe a empresa (INB), está na área de monitoramento da mesma. Mas podemos ir mais a fundo, os vereadores de Caetité, podem-se perguntar: o que que temos com isto, se a situação é com o povo de Lagoa Real (neste caso leia-se: "que se lasquem por lá!!!")? Mas perguntamos onde tá o papel destes senhores como servidores públicos e cidadãos brasileiros? Mas podemos problematizar mais ainda: vamos supor que a mina não está na área de monitoramento da empresa e que a contaminação seja natural, neste caso, por que a população da Comunidade de Varginha (Lagoa Real) tem de consumir a água contaminada??? Enquanto figuras do Estado qual era seu papel??? Fazer nota de repúdio a matéria (do estadão) que torna público uma situação tão alarmante e de perigo a vida (que fica encoberta pela INB) ou denunciar e repudiar a posição do Estado e os seus órgãos responsáveis pelo controle e fiscalização, que até hoje não tem conhecimento dos mais de mil poços abertos (segundo o sec. de Meio Ambiente) em Lagoa real sem monitoramento?
Entretanto, o conteúdo da matéria busca enfatizar uma falsa defesa pela Caetité. Digo falsa, porque Caetité é formada pelo seu ambiente natural, seu povo e sua história. Mas não vi até hoje os mesmos vereadores repudiar os vários vazamentos provocados (e comprovados) pela INB ao longo deste ano no próprio município de Caetité. Não vejo nota de repúdio pela ausência de hospital de câncer em Caetité que pudesse atender a população, mesmo comprovado o risco e evidências da relação entre exploração de urânio e doenças cancerígenas (isto se chama prevenção e precaução, situação que todo empreendimento deste porte e risco deveria realizar). Não vejo nota de repúdio contra, não somente a INB, mas as diversas empresas transnacionais que chegam aqui na região grilando terra pública, apropriando das terras das comunidades tradicionais, entre os milhares de exemplo, citamos: o caso da comunidade de João Barroca em Brejinho das Ametistas que está brigando na justiça até hoje contra a BAMIM, pela retomada da sua área que historicamente fizeram uso "e num piscar de olhos" perderam praticamente todo seu território.
Mas neste momento aparecem "os defensores de Caetité". Porém o que é Caetité para estes senhores que não fazem a mesma defesa quando em muitos momentos o seu povo, a sua história, o ambiente natural sofrem profunda violações? Entretanto, temos uma resposta, principalmente, frente a este sistema político em que a democracia é sequestrada: na visão desses senhores Caetité tem nome e sobrenome: INB. Neste aspecto, todos aqueles que realmente defendem Caetité a partir do seu povo, da sua cultura, modos de vida, história - vida - é que devem repudiar este ato avessas destes senhores vereadores que frente a esta situação não representou ninguém mais que seus interesses e seus parceiros políticos (que neste caso não é e nem foi o povo caetiteense)!!!



lagoarealnews

lagoarealnews

Nenhum comentário:

Lagoa Real News. Tecnologia do Blogger.