Em quem VOCÊ votará em 2 de outubro?

Últimas Noticias
recent

Guanambi: Justiça poderá multar o Estado da Bahia em R$ 200 mil por dia por irregularidades no Hospital Regional

O Juiz de Direito da Segunda Vara dos Feitos Cíveis, Dr. Almir Edson Lélis Lima determinou em decisão interlocutória que o Estado da Bahia proceda ações urgentes de melhorias no Hospital Regional de Guanambi, sob pena de multas diárias que somadas podem ultrapassar 200 mil reais.

A Ação Civil Pública é de autoria do M
inistério Público, na titularidade da promotora de Justiça Dr.ª Tatyane Miranda Caires de Mansine Castro que acompanhada de técnicos da Vigilância Sanitária estadual e municipal inspecionou aquela unidade e ouviu inúmeros relatos de funcionários, médicos e da própria direção.

O quadro relatado pela digníssima promotora na Inicial da Ação é dramático. A precariedade das instalações, com várias infiltrações, avarias em instalações elétricas, banheiros interditados e principalmente a lavanderia, são detalhadamente descritos pela promotora que sintetiza o seu sentimento: “Profunda indignação”!

A falta de insumos e medicamentos para a terapêutica dos pacientes e falta de material de higienização e desinfecção de acessórios para ventilação, fez com que no dia 16 de novembro último a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar recomendasse a paralisação do uso de cinco, dos dez leitos de UTI disponíveis.
Desde a última inspeção da DIVISA (Divisão de Vigilância Sanitária) O Hospital Regional funciona sem Alvará Sanitário que essencial para atestar que o estabelecimento funciona de acordo Legislação Sanitária vigente, garantindo assim as condições higiênico-sanitárias sem riscos à saúde da população.
Em contato com o diretor administrativo do HRG Dorisvaldo Lobo, este assegurou que a questão dos medicamentos já está praticamente resolvida, pois o estado homologou a licitação realizada e um montante de mais de 800 mil reais foi adquirido para suprir as necessidades. Garantiu também que melhorias já foram implantadas com o serviço recém inaugurado em Parceria Público Privada para os serviços de Tomografia, Mamografia e Raio x.
A ausência de Alvará Sanitário se dá pela falta de um diretor técnico que segundo o diretor, já tem o nome indicado para apreciação do secretário de saúde. O ex-diretor Dr. Ariovaldo Boa Sorte afirmou que desde 2008 tem solicitado a compra de uma nova lavanderia, dentre outros pleitos que não foram atendidos.

Diante da atuação da Justiça, provocada pela atuante promotora Dr.ª Tatyane Mansine de Castro, somados aos esforços da direção daquela unidade hospitalar que atende a uma população de mais de 400 mil habitantes, espera-se um resultado positivo do Estado na sua obrigação de promover mais saúde e menos publicidade.

Por Bonny Silva
Fonte: Farol da Cidade
lagoarealnews

lagoarealnews

Nenhum comentário:

Lagoa Real News. Tecnologia do Blogger.